Deusa Ereshkigal

Atribuições: Deusa da morte e das transformações, rainha do submundo Símbolo: Cavalos, leões e a própria morte 

Local: Mesopotâmia 
Dentro de um palácio de Lápis-lazúli reside uma grande mulher nua de cabelos negros que atrai os mortos para si. Essa é a Deusa Ereshkigal, Rainha de Irkalla ou Attalu, o submundo nas mitologias suméria e babilônica.
Algumas vezes ela também é chamada pelo nome das terras que governa, é representada amamentando filhotes de leão ou montada em cavalo negro e é irmã de Inanna, a Deusa do céu e da força interior.
Também se diz que ela governou o submundo sozinha durante muito tempo, mas apaixonou-se por Nergal, que a enviou oferendas de alimento durante um banquete. Como só os mortos poderiam permanecer no submundo, ele foi forçado a deixa-la. Ereshkigal ficou tão irritada com a sua partida que ameaçou trazer todos os mortos de volta à vida. Sob tal ameaça e temendo as consequências, o grande Deus Enki permitiu que Nergal retornasse quando quisesse. Dessa maneira, Nergal e Ereshkigal permanecem juntos e reinando no submundo.
Contraparte ao céu

Ereshkigal é vista por estudiosos como uma diferente faceta de Inanna, pois as duas representam também a mudança das estações do ano. A primeira irmã representa o inverno, assim como Cailleach na Irlanda, pois as plantações definham e a terra se torna improdutiva. A segunda irmã representa a primavera, quando tudo floresce novamente e se torna fértil.
Na Wicca podemos associá-la como uma Deusa Anciã, poderosa, destemida e que causa transformação. Um de seus símbolos é o cavalo, que também representa mudança, pois a morte nada mais é que o fim de um ciclo e o começo de outro.

Invocando Ereshkigal
Essa Deusa nos auxilia na transformação e renovação de nosso ser.

Itens necessários:

1 vela negra 

1 vela branca 

1 recipiente de metal com água 

Localização dos pontos cardeais 

Após purificar-se, disponha os itens da seguinte maneira: Vela branca ao norte, recipiente com água ao centro e vela negra ao sul.

Abra um círculo de magia, acenda a vela negra e diga:
“Grande Deusa Ereshkigal 

Junte-se à mim nesse local 

Ajude-me a crescer 

Para que diferença eu possa fazer 

Ensina-me a responder com amor e bondade 

Tudo que me é dirigido, inclusive crueldade” 
Passe a mão pela vela negra e diga:
“Deusa do subterrâneo, com o fogo desta vela negra, ajuda-me a queimar e afastar da minha vida toda a obscuridade” 
Visualize todas as coisas ruins, tudo que você quer libertar-se, saindo de você e queimando na chama da vela negra, em seguida apague-a. Tome um gole de água do recipiente com a certeza de que está sendo purificado(a) e livre de qualquer mal.
Acenda a vela branca, observe sua chama e reflita sobre esse processo transformação. Pense nas coisas boas que você deseja atrair para sua vida.
Agradeça a Deusa:
 “Ereshkigal, busco minha renovação interior. Ajuda-me a curar as feridas deixadas do mundo que agora saiu de mim.” 
Feche o círculo. Deixe as velas queimarem.

por Patriciatarologasp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s