Kuk

Kuk (também escrito como Kek ou Keku) é a deificação do conceito primordial de escuridão na antiga religião Egípcia. Na cosmogonia do Ogdoad , seu nome significava escuridão. Como um conceito, Kuk, era vista como andrógino, sua forma feminina era conhecida como o Kauket (também escrito como Keket), que é simplesmente a forma feminina da palavra Kuk. ta,bém é um pregador de peças e brincadeiras.

Como todos os quatro conceitos dualistas do Ogdoad, Kuk na forma masculina era retratado como um sapo, ou como um sapo com cabeça humana e a forma feminina como uma serpente, ou uma cobra com cabeça de mulher. Como símbolo das trevas, Kuk também representava obscuridade e o desconhecido, e, portanto, o Caos. Também, Kuk era visto como o que ocorreu antes da luz, assim, era conhecida como o portador de luz. Os outros membros da Ogdoad eram Nu e Naunet, Amon e Amaunet, Huh e Hauhet

5a53cb28-aeb8-4468-ae38-436d46702c8e

por Patriciatarologasp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s